quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O destino fatal dos gays

No começo de novembro, o Rio de Janeiro ganhou o título mundial de Destino Mais Sexy pelo público gay. A votação foi organizada pelo site TripOutGayTravel.com e pelo Logo, canal da MTV americana. Há um ano, a cidade já havia sido eleita o Melhor Destino Gay do Mundo.

Agora, em meados de novembro, aconteceu a 15ª Parada do Orgulho Gay, no Rio. Cerca de 250 mil pessoas desfilaram em Copacabana. O tema do evento era a luta contra a perseguição e violência contra os homossexuais.

No mesmo dia e local da Parada, um dos participantes do evento levou um tiro na barriga. Ele está fora de perigo e alega ter sido agredido por um militar. Em São Paulo, nenhum evento gay acontecia na Avenida Paulista. Quatro adolescentes de classe média agrediram jovens homossexuais.

Segundo o Grupo Gay da Bahia, 198 gays são assassinados no Brasil, por ano. À frente do México com 35 casos e dos Estados Unidos, com 25. A média é um homossexual é assassinado a cada dois dias, vítima da homofobia. O que nos dá o primeiro lugar nesse tipo de violência.

Tem algo de muito errado nisso tudo. O melhor lugar para exercer a liberdade sexual não pode ficar no país que é campeão mundial de homicídios contra gays. Pergunta ingênua: será que tem a ver com a indústria do turismo?

Leia também A Bíblia, o aborto, a homossexualidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário