quinta-feira, 19 de abril de 2012

19 de abril: dia dos selvagens

Antes de comemorar o indígena brasileiro, o 19 de abril também era o Dia do Exército Brasileiro. A data lembra a batalha de Guararapes, travada em Pernambuco. Nela os “invasores holandeses” foram derrotados por tropas formadas por portugueses e colonos.

Ou seja, comemoramos o momento em que defendemos bravamente uma colonização contra outra. Entre os mortos do lado “brasileiro”, deviam estar muitos índios e negros. Tamanha dedicação não impediu que o Exército viesse a reprimir de forma sangrenta várias revoltas populares.

Os mais recentes episódios desse tipo aconteceram após o golpe de 1964. E suas vítimas não foram apenas militantes políticos. Os índios não foram esquecidos pelos ditadores militares. É o que mostra reportagem de Elaíze Farias para o jornal amazonense “A Crítica”, publicada em 08/04.

Segundo a matéria, “entre 1972 e 1975, no Estado do Amazonas, dois mil indígenas da etnia waimiri-atroari sumiram sem vestígios”. Depois de lembrar que os mortos não estão na lista oficial de vítimas da ditadura, a reportagem esclarece os motivos da matança. Os indígenas:

...foram considerados empecilhos para o desenvolvimento e guerrilheiros e inimigos do regime militar. Por resistirem à construção de uma estrada (a BR-174, que liga Manaus a Boa Vista) que atravessaria seu território, sofreram um massacre.

Hoje em dia, ainda há muita bala matando e mutilando índios. Mas aos antigos males juntam-se aqueles causados pelo assédio econômico às terras indígenas. E já não se trata somente do Exército. Jagunços, órgãos governamentais, ONGs, partidos políticos e empresas também fazem sua parte.

Tudo isso sob um governo chefiado por quem combateu corajosamente o governo dos generais. Continua valendo tudo para que grandes obras continuem a destruir matas, animais e gente. Que tal fazer uma só comemoração? Seria o Dia da Selvageria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário