segunda-feira, 26 de março de 2018

Marx era um profeta, não um adivinho

Diego Rivera
“Marx Estava Certo” é um livro do marxista britânico Terry Eagleton, publicado originalmente em 2011.

Apesar do título, o autor diz que pretende “apresentar as ideias de Marx não como perfeitas, mas como plausíveis”. Para demonstrar isso, ele tenta refutar, uma a uma, “dez das críticas mais frequentes a Marx”.

Ao mesmo tempo, pretende “fornecer uma introdução clara e acessível ao pensamento de Marx para aqueles que desconhecem sua obra”.

Por exemplo, à acusação de que o marxismo é uma especulação ingênua sobre um futuro de paz, amor e alegria para toda a humanidade, Eagleton lembra que:

Marx não demonstra o menor interesse em um futuro livre de sofrimento, morte, perda, fracasso, colapso, conflito, tragédia nem mesmo trabalho. Na verdade, ele não demonstra muito interesse pelo futuro em si.

Segundo o autor:

É o capitalismo, não o marxismo, que faz transações futuras. Em “A ideologia alemã”, Marx rejeita a ideia do comunismo como “um ideal ao qual a realidade terá de se ajustar”. Ele o vê como “o movimento real que abole o presente estado de coisas”

Para o revolucionário alemão, inevitável mesmo era o futuro. Mas “o inevitável não é, necessariamente, o desejável. A morte também é inevitável, mas, aos olhos da maioria, não é desejável”, diz Eagleton. E arremata:

Equivoca-se quem crê que os profetas bíblicos buscavam prever o futuro. Em vez disso, o profeta denuncia a ganância, a corrupção e a ânsia de poder atuais, alertando-nos para o fato de que, a menos que mudemos nossos métodos, poderemos muito bem não ter futuro. Marx era um profeta, não um adivinho.

3 comentários:

  1. É, ouvi em uma palestra uma marxista dizer que Marx escreveu um livro chamado O Capital, e não O Comunismo. A partir daí tenho procurado estudar mais o capitalismo com o desnudamento que Marx apresenta deste sistema. Está sendo muito útil no debate, principalmente com as pessoas que, criticas do comunismo, conhecem só superficialmente as experiências de tentativas de instalação do socialismo. Proponho, com base no Marx, fazer a discussão do capitalismo. Ou seja, vamos discutir o presente e expor como funciona? Você sai da defesa do futuro e ataca o presente. Está sendo muito interessante.

    ResponderExcluir
  2. Sim! Irrealistas e inviáveis são os princípios da economia de mercado. Pelo menos, do ponto de vista de uma sociedade humana minimamente justa.

    ResponderExcluir