1 de março de 2018

Os Panteras Negras ensinam a polícia a amar

Trecho do texto “Aos policiais racistas”, de Pantera Puranga, publicado em 15/05/1967:

Nós não gostamos do modo como vocês, policiais, têm feito mau uso da lei e maltratado o povo. Vocês são funcionários públicos, o que significa que todo o povo – todo o povo – delegou a vocês a tarefa de garantir a segurança das pessoas no exercício diário de seus direitos. Por exemplo: a função de remover resíduos de nossas privadas foi delegado pelo povo àqueles que nós chamamos de “encanadores”. A outros foi delegada a responsabilidade de transportar nosso lixo, e nós os chamamos de “lixeiros”. (...). Vocês foram contratados pelo povo para preservar a paz. É seu dever dar conta do seu trabalho de um modo menos propício a desagradar seus empregados e calculado para fazer com que as pessoas sintam que é justo continuar a mantê-los na folha de pagamento pública. Mas porque vocês desonraram brutalmente o próprio nome pelo qual vocês são conhecidos – agente da paz –, vocês se tornaram inimigos do povo (...). Vocês têm uma imagem que causa terror nos corações daqueles que compram seu pão, pagam seu aluguel e alimentam seus filhos. Vocês se tornaram um problema que deve ser resolvido. O PARTIDO PANTERA NEGRA PARA AUTODEFESA tem sido convocado pelos gritos, pelo sofrimento e pela dor do povo. Nós estamos aqui para civilizar vocês. Nós estamos aqui para ensinar vocês a amar e a servir as pessoas com uma atitude humilde e fidedigna, consistente com a sua posição. Nós faremos esse trabalho, gostem vocês disso ou não.

Não seria este um bom exemplo de pedagogia da libertação?

Leia mais, clicando aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário