segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Com Trump, o terrorismo venceu. É fato

Trump gosta de torcer fatos. É um grande adepto da chamada “pós-verdade”, também conhecida como mentira.

Pois bem. Em nome do combate ao terrorismo, Trump mandou bloquear a entrada nos Estados Unidos de refugiados sírios e imigrantes de Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen. Fato.

Nenhum dos responsáveis por ataques terroristas nos EUA, nos últimos 15 anos, vem dos países que integram esta lista ou descende de imigrantes ou refugiados destes países. Fato.

Trump deixou de fora do bloqueio a Arábia Saudita. Fato. Dos 19 terroristas que participaram do 11 de Setembro 15 eram sauditas. Outro fato.

Até 2016, 250 americanos deixaram os Estados Unidos para se unir ao Estado Islâmico, segundo dados do governo.

80% das vítimas de ataques terroristas no mundo estão em cinco países: Iraque, Nigéria, Afeganistão, Paquistão, Síria e Somália. Ou seja, a grande maioria das vítimas são muçulmanas.

80% das mortes por terroristas no chamado Ocidente são resultado de ações de grupos de direita. Gente como a Ku-Klux-Klan, que apoiou a eleição de Trump. Fatos.

Pelo menos, 437 mil pessoas são vítimas de homicídio a cada ano, ou seja, 13 vezes mais do que o número de vítimas do terrorismo. Fato.

Depois que os Estados Unidos e aliados declararam “Guerra ao Terror”, o número de pessoas mortas por terrorismo passou de 3.329, em 2000, para 32.685, em 2014. Fato!

As medidas que Trump adota representam tudo o que os terroristas precisam para ampliar suas ações. Fato.

Com cada uma delas, Trump reforça um elemento fundamental para o terrorismo seguir com seu recrutamento de novos adeptos: o ódio. Farto.

Leia também: Pós-verdade ou pré-conceito?

Nenhum comentário:

Postar um comentário