quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Uma grande ave de rapina sobrevoa Santa Maria

O incêndio que já matou mais de 230 pessoas em Santa Maria (RS) tornou-se comoção nacional. Não é para menos. O absurdo e estupidez da tragédia provocam dor, desespero e revolta mais do que justos.

Mas há um entusiasmo mórbido na cobertura que a grande mídia vem fazendo. É uma torrente inesgotável de informações, boatos, entrevistas, reportagens, animações, infográficos. São inúmeras investigações duvidosas e opiniões suspeitas ou levianas de especialistas ou de quem passa por sê-lo.

As mais de duas centenas de mortes transformaram-se num vasto material para a exploração sensacionalista. Cada óbito rende muitos depoimentos emocionados de parentes e amigos. São constantemente entrevistados, citados e incitados a chorar em frente às câmeras e diante dos microfones.

Foi assim com as enchentes na região serrana do Rio e o massacre na escola de Realengo. A grande imprensa provoca lágrimas para embaçar a visão, não para levar à ação popular organizada. Para usar a generosa solidariedade da população na disputa por pontos no milionário mercado de audiência.

Há muitos pássaros agourentos pousados sobre os corpos de Santa Maria. São políticos, autoridades, empresários, advogados, policiais, juízes. Mas uma enorme sombra paira acima deles todos. É a imensa ave de rapina da grande mídia, que sobrevoa tudo para tudo encobrir.

Leia também: Enxurrada de lágrimas

Nenhum comentário:

Postar um comentário