quinta-feira, 12 de junho de 2014

Os verdadeiros inimigos do governo Dilma

O governo federal anunciou recentemente que atenderá as reivindicações do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, que vem liderando manifestações em São Paulo nos últimos meses. O movimento demonstra boa vontade em chegar a um acordo com o governo.

Em recente convenção, o PMDB decidiu apoiar Dilma nas eleições presidenciais. O PSDB anda comemorando o resultado. É que houve mais de 40% de votos contrários à aliança com PT. E a crença geral é que os “perdedores” não terão o menor pudor em fazer campanha para outros candidatos. Principalmente, para Aécio Neves.

A recém-anunciada Política Nacional de Participação Social (PNPS) nada mais é que a ampliação de um direito previsto na Constituição. São consultas públicas que devem ser feitas antes da tomada de decisões pelo Poder Executivo em algumas questões. Mas nada pode ser aprovado sem passar pelo Legislativo, onde os lobbies empresariais fazem a festa.

A oposição de direita mente descaradamente dizendo que se trata de uma espécie de “transferência do poder aos sovietes” ou “bolivarianismo”. É o pretexto para justificar a tentativa derrubar no Congresso o decreto que criou a PNPS. O detalhe é que a iniciativa da oposição conta com o apoio de dois partidos da base aliada.

Tropas do exército e policiais espalham-se pelas ruas. A força aérea está autorizada a derrubar aeronaves consideradas hostis. Se houvesse alguma coerência nisso tudo, as forças da repressão deveriam concentrar seu fogo nos gabinetes luxuosos de Brasília. É lá que se encontram os inimigos do governo Dilma. Não nas ruas.

2 comentários:

  1. Excelente reflexão, Sergio!!!
    Estou divulgando.
    Abração,
    Marcos Arruda

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Marcos. Fico feliz que tenha gostado. Obrigado pela divulgação, também.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir