sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O Corinthians e o futebol têm pouco a comemorar

Aos 100 anos, o Corinthians até que está bem. Vem ganhando vários títulos nos últimos anos. Está bem no campeonato brasileiro. O presidente mais popular da história do país é seu torcedor entusiasmado. A enorme torcida cresce ainda mais. Mas tanto o clube como o futebol em geral não têm muito que comemorar.

Criado por ferroviários, o clube foi um dos primeiros de origem popular. Para jogar no time, não havia barreiras de preconceito de classe ou de cor. Desse modo, contava com os inúmeros talentos surgidos das várzeas paulistanas. Por isso, já nasceu conquistando vários títulos. Com essa história, o Corinthians foi um dos maiores responsáveis pela transformação do futebol em paixão popular.

Um dos momentos mais bonitos do clube aconteceu durante a chamada “democracia corintiana”. Entre 81 e 85, o clube viveu uma experiência única de democracia no futebol. Liderados por Sócrates, Wladimir e Casagrande, os jogadores acabaram com obrigatoriedade de se concentrarem antes dos jogos. As decisões eram resolvidas através do voto.

Os atletas participavam ativamente da vida política. O time entrava em campo vestindo camisas com mensagens incentivando a participação popular na política. Alguns deles foram lideranças no movimento pelas Diretas Já, por exemplo.

Vinte e cinco anos depois, o corintiano Lula governa o país. Mas, aliou-se aos cartolas. O Corinthians vai ter um grande e moderno estádio. Mas, provavelmente, será um lugar caro demais para grande parte de sua torcida. Muitos jogadores de futebol participam da política. Mas a maioria só quer se dar bem. Alguns craques ganham milhões. Muitos jogadores ganham muito mal.

Salve o Corinthians! Salvemos o futebol...

Nenhum comentário:

Postar um comentário