quarta-feira, 21 de maio de 2014

A Copa e a máquina militar do governo petista

O futebol já não é o esporte das multidões há algum tempo. É o que mostram dados da CBF em relação à média de público no Campeonato Brasileiro: em 2007, eram 17.461 pessoas por jogo. Em 2012, não passou de 12.970. Mas a arrecadação pulou de cerca de R$ 80 milhões para R$ 119 milhões, no mesmo período. Então, para alguns privilegiados a conta fecha, não para o torcedor.

Apesar disso, acabam de ser construídos estádios grandes e caros. Um exemplo é o Mané Garrincha, de Brasília. Depois de gastar mais de R$ 1,4 bilhão de dinheiro público em reformas, o estádio passou a ter capacidade para 71 mil torcedores. Mas, em 2013, o campeonato brasiliense teve média de 1.176 pagantes por partida. Passada a Copa, a nova arena ficará às moscas.

O mesmo vale para quase todos os outros estádios recém-construídos para o torneio mundial de futebol. Mas mesmo que a modernização das arenas compensasse, a quem ela vai efetivamente beneficiar? Não se trata apenas do valor alto dos ingressos. Praticamente, apenas clubes de futebol das séries A e B jogarão neles. O que envolve apenas 40 times, ou menos de 6% do total.

Por outro lado, são quase 31 mil jogadores profissionais no País. Número significativo. Só que 82% deles recebiam até dois salários mínimos em 2012, segundo dados da CBF. Já os que ganhavam acima de 20 salários mínimos, não passavam de 2%.

O futebol é a cara do Brasil, realmente. E a Copa do Mundo vem aí para não deixar dúvidas.

2 comentários:

  1. Sergio, nas manifestações de junho/2013, aqui em São Paulo, tiveram o aval do prefeito Haddad. O ministro da justiça colocou à disposição o exército para atuar no sentido de coibir o que ele chamou de exagero. Diretamente, a ação da polícia, é responsabilidade dos governos de estado. Aliados e governos petistas também colocaram a polícia na rua. Para mim não falta mais nada.
    Mas, a questão principal é o tamanho que podem ter as manifestações durante a copa. Se forem do tamanho das de junho/2013... Aí eu quero ver o que o governo vai fazer. Imagina a cena transmitida mundialmente, com centenas de milhares de manifestantes e o governo sentando o pau. Sinceridade, era o que queria, não a porrada, mas manifestações massivas. Imagina o país do futebol sendo o país mundialmente a criticar a manipulação do futebol. Eu não mereço tanta felicidade. Se forem estas pequenas manifestações eles vão meter o pau e tudo bem. Infelizmente, acredito na 2a hipótese. Espero estar enganado como estive em junho/2013.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Marião, mas o discurso petista é de que as polícias são estaduais, que este governo pelo menos dialoga etc. Também acho que a omissão petista é criminosa, pra não falar na tal disposição de colocar tropas federais à disposição da direita. Mas o fato é que se o pau comer (e deve comer) nas manifestações vai ter repressão petista. Realmente, resta saber se as manifestações serão grandes e também não estou otimista quanto a isso.
      Bração

      Excluir