quarta-feira, 20 de maio de 2015

Os campeões dos crimes com causa e sem punição

No programa de TV do PSDB, ontem, Fernando Henrique afirmou o seguinte sobre os governos petistas: “... nunca se roubou tanto em nome de uma causa”.

Uma das possíveis interpretações da declaração poderia ser a de que há duas categorias de roubos. Neste caso, os tucanos estariam incluídos no quesito daqueles “sem causa”, certo? De forma alguma.

Nada, incluindo “mensalão” e “petrolão”, chega perto da roubalheira que foram as privatizações promovidas pelo governo Fernando Henrique. Esta é a grande causa abraçada pelos tucanos: entregar à ditadura do livre mercado o patrimônio estatal e público. Atrelar a economia ao dólar, desindustrializando o País, disparando o desemprego e agigantando a dívida pública. Trocar a hiperinflação pela hiperdesigualdade social.

Depois disso, tivemos o escândalo do cartel de equipamentos ferroviários em São Paulo. E mais recentemente, os R$ 2 milhões que o tucano Beto Richa teria desviado da Receita, só para citar alguns casos.

De qualquer maneira, no mesmo programa de TV, Aécio Neves declarou que nas eleições passadas, “o Brasil escolheu um governo” e uma oposição. E que o PSDB vai respeitar o “voto de cada brasileiro”. Ou seja, o impeachment de Dilma está descartado. E isso pode indicar que os tucanos também têm o que temer.

Iniciar um processo de investigações pela derrubada do governo petista poderia causar surpresas bem desagradáveis para o PSDB. Afinal, o que não faltam são evidências de que os esquemas utilizados pelos petistas já serviram e ainda servem aos tucanos.

O risco seria o PSDB perder o título de campeão absoluto na categoria dos crimes sem punição.

Leia também:
Separatismo paulista: gente que rouba
Político bom é o que rouba e faz


Um comentário:

  1. É, tá certo, precisamos bater nestes caras, por que, se não, vão parecer os paladinos da justiça.

    ResponderExcluir