domingo, 28 de fevereiro de 2016

Parlamentares e governo trabalhando!

Completamente injusta a fama de vagabundos atribuída aos parlamentares federais, assim como as acusações de paralisia em relação ao governo igualmente federal.

Afinal, a Câmara de Deputados foi bastante ágil ao aprovar, em 24/02, o projeto que cria o crime de terrorismo no Brasil. Mas, talvez, mais apressados ainda são aqueles que alegam que a nova legislação não implicará mais repressão aos movimentos sociais.

Se isso fosse verdade, por que aprovar uma lei para punir crimes que já são previstos na legislação comum, como dano, incêndio, explosão, associação criminosa, lesão corporal, assassinato, entre outros?

Importante reconhecer também a rapidez com que foi aprovada a proposta do senador José Serra (PSDB-SP), que permite às petrolíferas estrangeiras explorar o pré-sal sem fazer parceria com a Petrobras. As grandes petroleiras multinacionais agradecem o empenho.

Quanto à pretensa inação do governo Dilma, calma lá. Há que se lembrar não só a iniciativa de enviar a tal lei antiterrorista ao Congresso Nacional. É preciso reconhecer igualmente que o tão almejado ajuste fiscal já vem fazendo efeito.

Basta observarmos o anúncio de que o setor público teve o melhor superávit primário para o mês de janeiro em 3 anos. Foram R$ 27,9 bilhões economizados para pagar os juros da dívida pública e encher os bolsos dos especuladores.

Além disso, as providências para deter a “escalada inflacionária” já dão resultados. O desemprego, por exemplo, chegou a 7,6% nas grandes metrópoles, em janeiro. Resultado semelhante ao do mesmo mês em 2009, auge da crise econômica mundial, e bem acima dos 5,3% de janeiro de 2015. Menos emprego, menos consumo, menos inflação, ora pois!

Nenhum comentário:

Postar um comentário