quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Hillary x Trump: escolha a barbárie

Em 27/09, Hillary Clinton e Donald Trump realizaram o primeiro debate como candidatos oficiais de seus partidos. Levantamentos indicam que Hillary venceu o confronto.

Ainda assim, as pesquisas mostram que Trump continua com chances de vitória. E se esta situação causa pânico em muita gente, há os que não consideram a eleição do republicano um desastre completo. Afinal, dizem eles, a “democracia americana” é maior do que qualquer lunático.

Não é bem assim. Ninguém chamaria Obama de louco ou truculento. No entanto, ele é o único presidente na história de seu país a completar dois mandatos em guerra. Além disso, a radicalização do racismo também é uma marca do primeiro negro na presidência americana.

São evidências de que as características pessoais dos ocupantes da Casa Branca fazem pouca diferença sob a mais eficiente ditadura de classe do mundo. O bipartidarismo que bloqueia qualquer desafio aos interesses do grande capital também promove tragédias humanas nos Estados Unidos e no resto do planeta.

Voltando ao debate presidencial, a vitória de Hillary foi recebida com alívio por Wall Street e pelas principais bolsas de valores do mundo. Estes setores temem as ameaças de Trump contra uma globalização econômica extremamente vantajosa para o sistema imperialista mundial.

Ou seja, de um lado, temos uma candidatura apoiada pela turma responsável pela maior crise econômica desde 1929. Do outro, a ditadura perfeita pode finalmente encontrar um chefe sob medida.

O viciado sistema político americano jamais permitiu que o socialismo se colocasse como horizonte possível. Desse modo, foi abrindo caminho para que a “maior democracia do mundo” decida qual versão da barbárie adotará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário