domingo, 25 de setembro de 2016

Na educação, a ideologia dos charlatães sem partido


Em toda a sociedade civilizada existem necessariamente duas classes de pessoas: a que tira sua subsistência da força de seus braços e a que vive de renda de suas propriedades ou do produto de funções onde o trabalho do espírito prepondera sobre o trabalho manual. A primeira é a classe operária; a segunda é aquela que eu chamaria de classe erudita Os homens da classe operária têm desde cedo necessidade do trabalho de seus filhos. Essas crianças precisam adquirir desde cedo o conhecimento, sobretudo, o hábito e a tradição do trabalho penoso a que se destinam. Não podem, portanto, perder tempo na escola (...). Os filhos da classe erudita, ao contrário, podem dedicar-se a estudar durante muito tempo; têm muita coisa a aprender para alcançar o que se espera deles no futuro.

As palavras acima são do filósofo francês Destutt de Tracy (1754-1836). O educador Gaudêncio Frigotto costuma citá-las para denunciar propostas que tentam impor aos filhos dos pobres uma educação voltada apenas ao trabalho pesado e repetitivo.

A lógica defendida por Destutt orienta as propostas do governo Temer para o Ensino Médio. A diminuição das disciplinas obrigatórias tornaria definitivo o monopólio do ensino privado na formação de pessoas mais críticas e autônomas.

Destutt também deu o nome de “ideologia” à ciência que estuda as ideias. Fracassou completamente porque aquilo que acreditava ser ciência não passava de suas ideias sobre as ideias. Apenas mais uma ideologia, portanto.

Do mesmo mal sofrem os que acreditam no movimento Escola sem Partido. Partidário, ideológico e conservador, é ele que inspira os atuais charlatões à frente do Ministério da Educação.

Leia também: A Escola sem Partido na caverna de Platão

8 comentários:

  1. que visão deturpada. O ESP quer preparar o filho dos pobres pro trabalho pesado? Você acredita então q os professores devem doutrinar os alunos pra fazer uma série de esquerdopatinhas que vao “enfrentar”o sistema, isso sem saber ler, escrever e fazer conta direito. Acorda, o ESP luta pela melhoria do nível do ensino, para todos. Vc, sim, deve ter sido doutrinado até a última gota de sangue e não sabe diferenciar o que é uma escola livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, cara Ruth, espero que os professores continuem a doutrinar os alunos para torná-los, não apenas esquerdopatinhas, mas esquerdopatas e esquerdopatões.

      Excluir
  2. Joga fora suas pílulas diárias de falta de bom senso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabes como seus comentários mostram como estou na direção certa com minhas pílulas, prezada Ruth. Muito agradecido!

      Excluir
    2. Parabéns Sérgio por suas pílulas, infelizmente existem os irremediáveis, não há pílula que de jeito mesmo. rs rs rs

      Excluir
  3. Maravilhoso como sempre, Sérgio Domingues.
    Parabéns!

    ResponderExcluir