8 de fevereiro de 2018

Os terríveis erros de Stálin no combate ao nazismo

A ascensão dos nazistas alemães ao poder completaram 85 anos em 30 de janeiro. Em 2 de fevereiro, comemoraram-se os 75 anos da Batalha de Stalingrado, na qual a vitória soviética foi determinante para a derrota de Hitler na Segunda Guerra.

Um personagem decisivo nos dois episódios foi Josef Stálin. Mas não pelos melhores motivos.

Entre os principais fatores que levaram os nazistas ao poder em 1933, estava a política stalinista para a Alemanha no período. O comando soviético considerava que tanto os socialdemocratas alemães como os nazistas deveriam ser tratados como inimigos.

Essa orientação impediu qualquer unidade da esquerda alemã contra a ascensão de Hitler.

Mas os erros do stalinismo não pararam por aí. Em 1939, Stálin firmou um pacto de não agressão com Hitler. A ideia era poupar a União Soviética de ataques, ganhar tempo para preparar a resistência e deixar que o restante da Europa se virasse com os nazistas.

A proposta até faria algum sentido, não fosse por um fato importante. Stálin realmente confiou em Hitler. Ignorou, por exemplo, informações de seus comandantes militares relatando a concentração de tropas alemãs junto às fronteiras soviéticas. Hitler atacou contando com um fator surpresa que jamais deveria ter existido.

A Batalha de Stalingrado é considerada a mais sangrenta da História, com um milhão de mortos. Stálin costuma ser considerado o herói que liderou as forças que derrotaram Hitler. Mas, muito provavelmente, as perdas soviéticas teriam sido menores, se ele não subestimasse o nazismo.

A heroica resistência do povo soviético realmente foi decisiva para a derrota do nazismo. Não por causa de Stálin, mas apesar dele.

Leia também:
Putin, o czar, acusa os bolcheviques de traição

4 comentários:

  1. Interessante, desconhecia estes aspectos dos fatos.

    ResponderExcluir
  2. Se você desconhecia, imagine o restante da nossa geração e, mais ainda, das mais recentes.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Recomendo a leitura do livro "A loucura de Stálin", de Constantine Pleshakov. Stálin cometeu erros gigantescos, ao ponto de duvidar dos próprios comandantes militares que o informavam dos ataques nazistas. O verdadeiro herói da resistência soviética do ponto de vista estratégico/tático foi Zhukov, não Stálin.

    ResponderExcluir