sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Vitória do capitalismo, derrota da espécie humana

“Uma ideia vencedora, sem vez para os críticos” é o título do artigo de Oscar Pilagallo, publicado no Valor de 11/09. Trata-se de resenha sobre o livro "A Imaginação Econômica", de Sylvia Nasar. A ideia vencedora? O capitalismo!

Em plena crise econômica, Sylvia alega que "a expectativa de vida se mantém em alta. O sistema financeiro não entrou em colapso. Não houve uma segunda grande depressão”.

Claro que sobram críticas para Karl Marx. Para a autora, Marx estaria convencido de que o capitalismo só aumentaria a miséria. Algo que teria sido desmentido pela realidade histórica.

Sylvia escreveu o premiado livro "Uma Mente Brilhante", que deu origem ao filme de mesmo nome e igual sucesso. Seria melhor que ela se dedicasse somente aos roteiros de Hollywood.

Marx chegou a ligar capitalismo ao aumento da pobreza no início de seus estudos. Mas logo abandonou a ideia. E contra ela polemizou com Thomas Robert Malthus. Este pastor protestante britânico dizia que a miséria se generalizaria devido ao excesso populacional. Por isso, defendia o controle da natalidade e era contra que se melhorasse a vida dos pobres. Quanto menos gente, melhor.

Para Marx, o maior problema do capitalismo não é a produção de miséria absoluta. É o permanente aumento da exploração e da desigualdade social. Essa afirmação implica uma concepção sobre o que significa ser humano.

Nossa espécie não se contenta com ração, abrigo e segurança. A pior miséria para nossa raça é a exploração da grande maioria por alguns poucos. Esta, sim, é uma ideia que o capitalismo tenta tornar vitoriosa a qualquer custo.

6 comentários:

  1. "A gente não quer só dinheiro..."

    ResponderExcluir
  2. Prezados,

    Como ideia cumpriu seu papel na luta pelo direito dos trabalhadores, mas contraditoriamente nos países em que se implantou degenerou para regimes totalitários.Neste países o Estado virou o capitalista, não é a toa, que chamavam a URSS de capitalismo de Estado. Hoje da dó ver a esquerda se aliando a ditadores como tábua de salvação. Falta imaginação política.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Se o capitalismo não resolveu as questões da exploração e da desigualdade, o socialismo não resolveu a questão da liberdade nas suas curtas experiências mundiais. E o pior, nos países que saíram das experiências socialistas o autoritarismo se faz presente comandados pelos mesmos que outrora se arvoraram marxistas. O Socialismo virou empresa familiar dos antigos dirigentes das nomenklaturas.

    ResponderExcluir