segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

O Fator Previdenciário e o Grande Irmão

No livro “1984”, de George Orwell, há um Ministério da Verdade. Uma de suas funções era forjar informações convenientes ao poder. Por exemplo, há um momento em que a ração semanal de chocolate é reduzida de 30g para 20g por pessoa.

O trabalho do Ministério da Verdade era destruir todas as informações que diziam que a ração antiga era maior que 20g. Uma vez feito isso, anunciava-se a mudança no tamanho da ração. Graças à generosidade do Grande Irmão, ela seria "aumentada" para 20g.

Em nossa sociedade, a manipulação é mais sutil. Não é preciso destruir os dados antigos. Basta que se percam na torrente de informações produzidas e distribuídas em ritmo cada vez mais alucinante.

É o caso de uma notícia divulgada pela Folha de S. Paulo, em 20/11: “Fator previdenciário muda para melhor pela primeira vez na história”. A matéria trata do cálculo utilizado pelo INSS para determinar a aposentadoria dos segurados.

Na verdade, o Fator Previdenciário reduz o valor do benefício. Isso leva o segurado a retardar o pedido da aposentadoria por vários anos. É mais um golpe dos tucanos mantido pelos governos petistas.

A novidade que o jornal anuncia é a uma pequena queda na redução da aposentadoria. O Fator é calculado com base na expectativa de vida. Como esta teve uma redução média de 83 dias, a aposentadoria deixa de perder 0,31% em seu valor.

É a lógica neoliberal. O Fator Previdenciário é um roubo. Mas uma leve diminuição em seus efeitos é anunciada como positiva, mesmo que às custas da queda na esperança de vida da população. Obrigado, Grande Irmão!

Leia também Era Lula: Confusões nada confusas

Nenhum comentário:

Postar um comentário