quinta-feira, 24 de julho de 2014

Notícias que mendigam suspiros aliviados

Gaza arde há 16 dias, com cerca de 650 palestinos mortos pelas tropas sionistas.

Alguns de nossos maiores gênios literários partiram. O mais recente foi Ariano Suassuna, que foi ao encontro do “único mal irremediável”.

As prisões políticas no Rio e em São Paulo continuam.

Boas notícias, portanto, são raridades. Algumas, porém, conseguem obter os suspiros aliviados que mendigam.

Uma delas está no Globo de 24/07. Renato Grandelle publicou “Florestas comunitárias limitam o aquecimento do planeta”, referindo-se a levantamento de alcance mundial. Segundo a matéria, as “áreas verdes geridas por populações nativas registram índices muito menores de desmatamento”. Na Amazônia brasileira, por exemplo, “o índice de desmatamento em florestas comunitárias ficou abaixo de 1% entre 2000 e 2012”. Fora delas, sob a gerência predatória do agronegócio, as derrubadas chegaram a 7%.

Em 16/06, o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocupou as sedes das quatro principais operadoras de celulares do País e da Agência Nacional de Telecomunicações. Eram dois mil manifestantes exigindo da Oi, Tim, Vivo, Claro e da autarquia governamental serviços melhores e ampliação dos investimentos.

O que os Sem-Teto têm a ver com telefonia móvel? Tudo. Sem casa, não há telefonia fixa. E os aparelhos celulares são valiosos para quem ganha a vida como camelô, catador, vendedor domiciliar. Mas, além disso, eles também querem se comunicar com o restante da sociedade. Sabem que uma luta como esta é um ótimo começo.

João Ubaldo partiu pouco antes de Suassuna. Escreveu o belo “Viva o Povo Brasileiro”. Ambos sabiam que se há alguma esperança, ela está entre os que lutam e trabalham no rés do chão social.

2 comentários:

  1. Excelente texto. Vou compartilhar no facebook (citando a fonte), tudo bem?

    ResponderExcluir
  2. Claro que sim, Diego.
    Obrigado pelo apoio e divulgação.
    Abraço

    ResponderExcluir