quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O PT também é conservador, afirma um petista

Responda rápido. Que opção eleitoral ficou em primeiro lugar nas eleições para o Senado, em São Paulo? José Serra? Errou. Foi a alienação eleitoral. Nome que se dá para abstenções, votos nulos e brancos.

Esta mesma opção ficou em segundo lugar na votação para os governos paulista, fluminense e para a presidência. Dilma, por exemplo, teve 43 milhões de votos, contra 39 milhões para a “alienação”. Aécio ficou mais de 4 milhões de votos atrás.

Estes números estão no artigo “Não existe ‘onda conservadora’ no Brasil, nem em SP”, de Caio Dezorzi, publicado em 13/10. O autor é petista, mas procura mostrar que a culpa dos resultados eleitorais ruins para o PT são responsabilidade do próprio partido.

Segundo o texto, toda uma geração só conhece o PT que governa aliado a conservadores. Para essa faixa do eleitorado, os petistas representam a continuidade e não a mudança e o avanço. Não à toa, Dilma perdeu em redutos tradicionais do partido. É o caso do ABC paulista e de bairros pobres paulistanos como Itaquera, Ermelino Matarazzo e Sapopemba.

Mas o PSBD também não tem conseguido se beneficiar do desgaste petista, diz o autor. Desde 2006, os tucanos perderam 5 milhões de votos, mesmo com a entrada de 17 milhões de eleitores no pleito. Nas últimas eleições, quase 62% dos paulistas recusaram o voto a Alckmin, levando-se em consideração a alienação eleitoral.

Agora, responda rápido novamente. Existe uma onda conservadora? Tudo indica que sim. E o PT é a melhor resposta a ela? Há 12 anos, os governos e alianças do partido vêm provando que não.

Não deixe de ler o artigo de Caio Dezorzi.

Um comentário:

  1. Excelente, possibilita novas reflexões sobre outras análises. Só uma coisa, companheiro, deixa estas análises para depois das eleições para presidente. Até lá, é fogo total anti-Aecio-PSDB... rsss Ou corta destas análises a parte relativa ao PT, o que sei, é incorreto, e anula a análise. Então, acho melhor concentrar o ataque a opção mais conservadora.

    ResponderExcluir