quinta-feira, 23 de março de 2017

O estupro como arma racista

Tom Feelings
No livro "Mulheres, raça e classe", Angela Davis afirma que, nos Estados Unidos, durante a escravidão mulheres e homens negros sofriam igualmente. Mas elas eram vítimas de abuso sexual e outros maus-tratos bárbaros que só poderiam ser infligidos a mulheres.

Entre os maiores sofrimentos, estavam aqueles relacionados à maternidade. Como eram consideradas "parideiras" e não "mães", seus filhos podiam ser vendidos como bezerros.

Muitas delas foram obrigadas a largar seus bebês no chão enquanto trabalhavam nas plantações. Algumas tentavam trabalhar com seus bebês amarrados às costas. Tudo isso sob sol e chuva.

Escravas grávidas não estavam livres do açoite, caso não cumprissem sua carga diária de tarefas ou apenas se queixassem. Há registros de gestantes obrigadas a se deitar sobre um buraco feito para acomodar suas barrigas, enquanto eram chicoteadas.

Tanto homens como mulheres sofriam flagelações e mutilações, mas elas também eram estupradas.

As constantes violações das mulheres escravizadas muitas vezes levava ao nascimento de crianças, cujo pai era o estuprador branco. No entanto, esses nascimentos eram covardemente atribuídos a uma pretensa tendência à “promiscuidade sexual” das mulheres negras.

O estupro também servia para punir os homens negros, inclusive após o fim da escravidão. Neste caso, ao caracterizá-los como animais viciados em cometer violências sexuais contra mulheres brancas.

Embora estupradores raramente fossem julgados, homens negros eram constantemente condenados por estupro, fossem culpados ou não. Assim, dos 455 homens executados entre 1930 e 1967 por estupro, 405 eram negros.

Esses mitos forjados durante a escravidão continuam a servir de justificativa para perseguir milhões de mulheres e homens negros nos Estados Unidos, aqui e em muitos outros lugares.

Leia também: Mulheres comunistas na história dos Estados Unidos

4 comentários:

  1. Importante denúncia. Que imagem linda que coletou: para mim brancos "invisíveis" torturando e abusando de mulheres negras. O forte da imagem, a visível, são os corpos negros. De quem é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa interpretação para a imagem. Infelizmente, não achei o autor. Achei no site https://medium.com/@efeldman8/race-gender-and-rape-the-silenced-sexual-violence-against-women-of-color-3c2481829d9e.
      Valeu
      Abração!

      Excluir
    2. O autor desse quadro é Tom Feelings (19 de maio de 1933 - 25 de agosto de 2003) foi um artista bem conhecido, cartunista, ilustrador de livros infantis, autor, professor e ativista. Desde o início da era dos direitos civis nos Estados Unidos, quando atingiu a maioridade como artista, Sentimentos estava apaixonadamente comprometido com a missão de encorajar crianças negras a entenderem sua própria beleza espiritual e física. Os sentimentos permaneceram fiéis a essa missão por mais de 40 anos.

      Excluir
    3. Obrigado pelos esclarecimentos.
      Abraço!

      Excluir