segunda-feira, 2 de abril de 2018

Para Marx, o socialismo não era inevitável

Mais trechos do livro “Marx Estava Certo”, de Terry Eagleton. Dessa vez, respondendo a quem acusa o marxismo de considerar inevitável o advento do socialismo.

Realmente, Marx achava que, “uma vez que o capitalismo fracasse em definitivo, os trabalhadores não terão motivo algum para deixar de assumir o poder”, afirma Eagleton.

Mas um grande problema da luta de classes é que “seu resultado não pode ser previsto”. Talvez, não seja o socialismo que venha a substituir o capitalismo, mas a barbárie. Uma possibilidade presente no próprio Manifesto Comunista, quando afirma que a luta de classes pode resultar na “ruína coletiva” das classes em luta.

Felizmente, existe uma corrente de pensamento na obra de Marx, para a qual são os seres humanos os autores da própria história, por meio de sua ação nas relações sociais e na lutas de classe.

Por outro lado, “apenas de vez em quando esse conflito ‘objetivo’ de interesses toma a forma de uma batalha política de grande escala”. Na maior parte do tempo, predominam as lutas cotidianas, cansativas e pouco gloriosas.

Mas para não restarem dúvidas, em “A Sagrada Família”, Marx afirma:

A história nada faz, não possui uma riqueza imensa, não promove batalhas. É o homem, o homem vivo, de verdade, que tudo faz, tudo possui e que luta; a “história” não é, com efeito, uma pessoa independente, que utiliza o homem como meio para atingir seus objetivos, a história nada mais é senão a atividade do homem em busca de seus objetivos.

Determinista, mesmo, é a economia política burguesa, que considera impossível surgir algo para além da triste realidade capitalista.

Leia também: Marx era um profeta, não um adivinho

2 comentários:

  1. Bom dia!
    Parabéns pela reflexão.
    Mas, há ou não uma leitura determinista no campo do próprio marxismo?
    Abraços e ótima semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia.
      Sim, Ozaí, com certeza há várias leituras deterministas. E muitos de nós nos rendemos a elas de vez em quando. Na própria obra de Marx, há momentos que poderiam legitimar tais leituras. Mas acho que elas levariam a um conformismo incompatível com a aposta de Marx e Engels na luta de classes.
      Obrigado
      Abraço

      Excluir