terça-feira, 21 de junho de 2016

Sobre automóveis, salsichas e canhões

Que a Volkswagen fabrica automóveis é público e notório. Mas poucos sabem que, desde 2015, ela produz mais salsichas do que carros.

Certamente, isso mostra toda a gravidade da crise do capitalismo atual. Com empregos despencando e consumo idem, vender salsicha no lugar de carros é, sem dúvida, bem mais lucrativo.

Já a General Motors encontrou outro caminho para manter sua rentabilidade. É o que mostra matéria de Leslie Chaves publicada na IHU-Online, em 20/06, sobre palestra de Marcelo Milan, professor de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Segundo o texto:

A montadora criou um banco para facilitar a negociação com os clientes, aumentando a possibilidade de oferecer crédito para as pessoas interessadas em adquirir carros. Entretanto, essa instituição financeira passa a participar do mercado financeiro cada vez mais, ampliando sua atuação e seus lucros e a montadora percebe que é mais vantajoso trabalhar com operações financeiras do que vender veículos. O resultado é a redução de investimentos em produção.

Produção menor implica menos empregos, consumo baixo, menos vendas. Inclusive as de salsichas da montadora concorrente. Uma situação que só comprova a atual situação de completa irracionalidade do capitalismo.

Afinal, como diz Milan, “não podemos comer títulos financeiros, vestir um CDB ou alugar uma caderneta de poupança para morar!”

Por outro lado, a produção da indústria armamentista continua a todo vapor. Se canhões não foram feitos para comer, não falta quem os utilize para eliminar os milhões de bocas famintas pelo mundo.

De qualquer maneira, diante das recentes fraudes da Volks na fabricação de automóveis, melhor evitar suas salsichas também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário