quarta-feira, 23 de junho de 2010

Argentino vira brasileiro, franceses também... e vice-versa

Em tempos de Copa, muitos torcem por sua seleções por motivos patrióticos. Na vida real, a história é diferente. Para ficar com um contrato de R$ 6 bilhões, a empresa argentina Impsa quer se passar por brasileira. Está de olho nos generosos financiamentos do BNDES. O dono da empresa chegou a tirar foto com a camisa da Seleção durante o jogo entre Brasil e Coréia do Norte, que assistiu na África do Sul.

A francesa Alstom também está na disputa. E vai pelo mesmo caminho. O diretor da empresa no Brasil, Marcos Costa, garante: "Nossa empresa é brasileira com origem europeia".

Alguém duvida de que há executivos das multinacionais brasileiras pelo mundo fazendo o mesmo? E tem gente que acha que ainda existe uma coisa chamada “grande capital nacional”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário