quarta-feira, 16 de junho de 2010

Era Lula: confusões nada confusas

Lula aprovou o reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo. A grande imprensa grita. Considera a decisão política, eleitoreira, populista. É como costuma chamar toda medida que alivia a situação dos trabalhadores. Mas não fala quase nada sobre a outra decisão do presidente petista que prejudica milhões de trabalhadores.

É o veto à proposta que acaba com o fator previdenciário. Para quem não sabe ou não se lembra, o fator previdenciário é um golpe aplicado pelo governo FHC, em 1999. Como não havia conseguido impor idade mínima para a aposentadoria, o governo tucano inventou um cálculo que torna desvantajoso solicitar o benefício para quem já tem o tempo necessário de contribuição.

Na época, a medida foi apoiada por PSDB, PMDB, PFL (atual DEM) e outros setores desprezíveis da política oficial. O PT e alguns outros partidos de esquerda votaram contra. Hoje, uns e outros se igualam numa troca de posições vergonhosa. PSDB e DEM (ex-PFL) são pelo fim do fator só para desgastar o governo. Petistas e apoiadores do governo são contra porque se transformaram em paladinos das reformas neoliberais.

Parece confuso, mas não é. Eles ficam trocando tapas e beijos às custas do justo direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário