quinta-feira, 10 de junho de 2010

O PT gangrena

Manoel da Conceição é uma liderança camponesa do Maranhão. Com mais 50 anos de luta, foi um dos fundadores do PT. Em 09/05, divulgou carta ao presidente Lula. Está indignado com a possibilidade de aliança entre seu partido e o PMDB de Roseana Sarney, candidata ao governo maranhense.

Na carta, Conceição conta que já apoiou José Sarney. Foi nas eleições para governador de 1965. Nessa época, ele era presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Pindaré Mirim. Já havia sido preso e torturado pela ditadura militar. O candidato Sarney prometia aliar-se aos trabalhadores na luta contra o governo militar. Conceição acreditou. Sarney se elegeu.

Em 1968, Manoel foi atingido na perna por balas da polícia militar. Jogado na prisão, ficou sem tratamento. A perna gangrenou e teve que ser amputada. Sarney se limitou a oferecer uma perna mecânica em troca de apoio a seu governo. O camponês recusou. Respondeu que sua perna tinha sido arrancada pela polícia militar do seu governo. “Portanto, diz ele na carta, minha perna era responsabilidade da classe que eu representava, minha perna era a minha classe”.

Lula, seu governo, a direção de seu partido, andam ferindo gravemente a história que construíram ao lado de milhares de lutadores dignos como Manoel da Conceição. Na companhia de gente como Sarney começam a gangrenar. É doloroso, mas a classe trabalhadora saberá sacrificar seus membros arruinados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário