quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O problema do PCdoB é a extrema direita

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, finalmente caiu. Apesar disso, as denúncias que o atingiram não foram provadas até agora. Seu partido diz que o caso todo não passa de sabotagem da direita. Na verdade, a grande responsável é a extrema direita.

O novo titular da pasta é Aldo Rebelo. E uma das primeiras personalidades a parabenizá-lo foi a senadora Kátia Abreu. Trata-se da presidenta da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, entidade que representa o agronegócio nacional. Ou seja, o setor mais truculento da conservadora classe dominante brasileira.

A senadora usou seu twitter para declarar o seguinte sobre o novo ministro: “Aldo Rebelo faz parte de um time do bem! Parabéns ao governo pela escolha”. Não deixa de ser um reconhecimento merecido. Afinal, Rebelo se uniu à bancada ruralista para alterar o Código Florestal. Uma proposta que pretende acabar de vez com leis que mal conseguem proteger o meio ambiente.

Rebelo também merece ser lembrado por sua atuação na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara Federal. Em 18 de outubro, ele se uniu ao fascista Jair Bolsonaro em votação contra um projeto pela revisão da Lei da Anistia. A proposta pretendia permitir o julgamento de torturadores da ditadura militar. Rebelo colaborou para manter impunes carrascos que executaram dezenas de corajosos membros de seu próprio partido.

Tudo indica que a extrema direita realmente vem sabotando o PCdoB. Mas de dentro para fora.

Leia também: A salsicha de Aldo Rebelo

Um comentário:

  1. "Em 18 de outubro, ele se uniu ao fascista Jair Bolsonaro em votação contra um projeto pela revisão da Lei da Anistia. A proposta pretendia permitir o julgamento de torturadores da ditadura militar. Rebelo colaborou para manter impunes carrascos que executaram dezenas de corajosos membros de seu próprio partido."

    Deixe de ser ridículo!

    Esse negócio de abrir os arquivos da ditadura é pura trama dos esquerdistas. Não abrem porque não querem. E sabe por que?

    Se os arquivos da ditadura forem abertos, eles irão mostrar quem foi que colocou o terror na sociedade na época do Regime Militar.

    Atentados terroristas, execuções (que os militantes terroristas esquerdistas hipocritamente chamavam de "justiçamentos") que próprios esquerdistas praticavam contra militantes de esquerda.

    Abram os arquivos assassinos e todos irão ver quem colocou o terror nos anos 70 e 80 do século passado.

    ResponderExcluir