sexta-feira, 15 de junho de 2012

Mais talentos negros da música clássica

O genial músico José Maurício Nunes Garcia era negro. Entre suas inúmeras obras, compôs peças para a cantora lírica Joaquina Maria da Conceição Lapa. Conhecida como Lapinha, ela passou quase 15 anos se apresentando em cidades portuguesas. Foi a primeira brasileira a cantar óperas na Europa.

A Gazeta de Lisboa informava, em 1795, que:

...foram gerais e muito repetidos os aplausos que expressavam a admiração que causou a firmeza e sonora flexibilidade da sua voz, reconhecida por uma das mais belas e mais próprias para [o] teatro.

Como se vê, Lapinha fazia grande sucesso. Mas apresentava uma característica pouco tolerada por seu público. O escritor Carl Ruders explica:

Joaquina Lapinha é natural do Brasil e filha de uma mulata, por cujo motivo tem a pele bastante escura. Este inconveniente, porém, remedeia-se com cosméticos.

Hitler era admirador confesso de Gustav Mahler, apesar da origem judia do grande compositor e maestro. Até o racismo é capaz de se render à arte. Mas não à humanidade que ela representa.

Esta é mais uma das informações da série de programas “Alma Latina: Música das Américas sob domínio europeu”, de Paulo Castagna. Ela foi transmitida pela Rádio Cultura FM de São Paulo, disponível na página http://paulocastagna.com/alma-latina.

Leia também: Música clássica, compartilhada em rede, há 300 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário