segunda-feira, 5 de julho de 2010

O óleo não para de vazar. Na Nigéria, há 50 anos

Desde abril, cerca de 2,5 milhões de galões de petróleo vazam por dia no Golfo do México. Na Nigéria coisa muito pior vem acontecendo há 50 anos. São 11 milhões de galões anuais. O mundo ignora.

Mais de 540 milhões de galões de petróleo foram derramados no Delta do rio Níger nas últimas cinco décadas. Comparado a isso o desastre provocado pela British Petroleum, nos Estados Unidos, poderia parecer brincadeira. Não é. Só mostra o desprezo da grande mídia pelo continente africano. E como o grande capital comete crimes em grande escala em todo o planeta.

Na Nigéria, como nos Estados Unidos, as áreas atingidas são formadas por pântanos e mangues. Um tipo de terreno que torna quase impossível a retirada do óleo. Além disso, a região atingida no país africano fornece 10% das importações de petróleo aos Estados Unidos. Também é responsável por 80% da produção nigeriana do combustível.

Nos dois lugares, quem mais sofre com os desastres são os pobres e trabalhadores da região. Sem falar na vida animal e vegetal. Nos Estados Unidos, a responsável é a BP. Na Nigéria, são principalmente Exxon e Shell. Em ambos os casos, podemos esperar pouca ou nenhuma responsabilização das poderosas companhias petrolíferas.

Lá e em todos os lugares do mundo, o capitalismo vem envenenando a vida na Terra. Este exemplo mostra que não basta ser apenas ecologista. A destruição ambiental não é causada pela humanidade em geral. É obra dos ricos e poderosos, principalmente. Por isso, é preciso ser ecossocialista.

Leia também:
Vida artificial, câncer natural

2 comentários:

  1. Sugiro que mostre suas fontes a respeito e os estragos feitos porque a magnitude parece muito maior que a dos EUA e pode estar aí embutida uma mensagem pró-desastres que minimiza o que ocorre no Golfo do México e, desse modo, limpa a cara da BP e ainda da umas chibatadas nos ecologistas.

    Sua fonte não vem de nenhum desses praticantes da teoria da conspiração interessados em minimizar ao máximo os erros do capitalismo ao noticiar que algo muito pior já ocorreu e nem por isso o mundo acabou, etc., etc., etc...

    Saudações epicuristas,

    Carlos Eduardo.

    ResponderExcluir
  2. Caro Carlos, as fontes da informação em questão está na internete em agências de notícias. É só buscar no Google. Não são nenhum segredo. Só não recebem a atenção da grande mídia. E isso é fundamental para que seja esquecido. Algumas das fontes:
    http://www.ecodesenvolvimento.org.br/noticias/vazamento-de-petroleo-na-nigeria-dura-mais-de-50

    http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/nyt/longe+do+golfo+vazamento+de+petroleo+na+nigeria+dura+50+anos/n1237670227825.html

    Abraço

    ResponderExcluir