segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Obama reeleito: mitos e realidade

Somos uma família americana. Cairemos ou nos levantaremos juntos, como uma só nação e um só povo”. Este trecho do discurso da vitória de Obama foi destacado por Anindya Bhattacharyya, colaborador do jornal Socialist Worker, no artigo “Reeleição de Obama: mitos e realidade”.

O jornalista diz que se aprofundam as divisões na sociedade estadunidense. O desemprego continua elevado. A distância entre ricos e pobres aumenta. A polarização política nunca foi tão grande. Por isso, Obama venceu com uma diferença de apenas 2%.

De um lado, multidões raivosas com banqueiros e empresários. De outro, espalha-se o ódio racista a negros e imigrantes. Parte da esquerda votou em Obama temendo Romney. E este não soube entusiasmar a direita.

Obama também se beneficiou do perfil de seu eleitorado. Ele ficou com os votos de setores majoritários: os pobres e moradores das grandes cidades. Também cresceu entre os eleitores hispânicos e asiáticos.

É importante destacar os referendos organizados em cinco estados. Quatro deles legalizaram o casamento gay e dois, o consumo recreativo da maconha. Resultados que mostram um avanço na luta contra o conservadorismo.

Mas nada é tão significativo como a enorme abstenção eleitoral. Dos 206 milhões de eleitores americanos, 84 milhões não votaram. Trata-se de um sistema político cada vez mais desacreditado. Pode sinalizar uma disposição militante para fazer política nas ruas. Tal como aconteceu com o movimento Occupy.

A nação mais poderosa do mundo continua em crise, dividida e reserva muitas surpresas. Tomara que sejam daquelas que colocam o mundo de pernas para o ar. Por debaixo, os poderosos e aqueles que se aliaram a eles.

Leia o artigo em inglês, clicando aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário