segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A podre lei da Anistia

Em 18/11, a presidenta Dilma aprovou a lei que cria a Comissão da Verdade para apurar violações dos direitos humanos ocorridas no Brasil entre 1946 a 1988. A Organização das Nações Unidas (ONU) elogiou a medida. Mas pediu a revogação da Lei da Anistia de 1979.

No comunicado da ONU, a alta comissária de Direitos Humanos, a indiana Navi Pillay, defendeu “a aprovação de uma nova legislação para revogar a Lei da Anistia ou declará-la inaplicável, pois impede a investigação e o fim da impunidade de graves violações dos direitos humanos".

Mas é algo que está longe dos planos da limitada comissão montada pelo governo. A confirmar mais uma vez a covardia política do petismo governista.

Para fazer coro à bronca contra a Anistia que os militares concederam a si mesmos, lembremos a música dos Garotos Podres, lançada em 1988.
Anistia

Não queremos anistia
Aos torturadores
Não queremos que os assassinos
Fiquem impunes

Amordaçaram e torturaram
Toda uma nação
Nos deixaram órfãos
De uma mãe pátria

Como poderíamos
Perdoá-los
Se os cadáveres
Ainda estão fedendo
E as suas mãos
Ainda estão sujas de sangue
Sangue de uma geração
Sangue de toda uma nação
Para ouvir a música, clique aqui

Leia também: Bolsonaro, muito atual

Nenhum comentário:

Postar um comentário