quinta-feira, 30 de junho de 2011

Borboletas, caos e capitalismo

Efeito borboleta é o nome que se dá às condições que dão origem a um evento inesperado. É nele que se baseia a teoria do caos. Segundo uma imagem que ficou famosa, o bater de asas de uma borboleta numa parte do mundo poderia causar um tufão no outro lado do planeta. Aquele pequeno movimento do inseto dispararia uma sequência de acontecimentos cujo resultado ninguém poderia prever.

Um recente relatório da organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) faz pensar em borboletas bastante inquietas. O documento afirma que:
...grandes choques na economia global deverão ser mais frequentes e causar mais problemas econômicos e sociais. Segundo o estudo, o contágio de eventos como uma crise financeira ou uma epidemia deve aumentar devido à crescente interconectividade da economia global e a velocidade com que pessoas, mercadorias e informações viajam. Fonte: Crises serão mais frequentes na economia global, diz OCDE.
A “interconectividade” a que se refere o relatório tem um motor principal. É a circulação de mercadorias. Pessoas somente viajam quando interessa ao ciclo do capital. Do contrário, as leis de imigração são colocadas em funcionamento. Informações também só chegam longe quando viabilizam os lucros. Aquelas que não servem para isso são represadas pelos monopólios de comunicação.

A verdade é que o sistema funciona de forma caótica. São algumas dezenas de poderosas corporações empresariais mandando na economia mundial. Acionam suas alavancas em busca de rendimentos astronômicos. Colocam em movimento eventos que não sabemos em que resultarão. Ou melhor, até imaginamos. E não é nada bom. É o que nos mostram as crises financeiras, epidêmicas, climáticas, ambientais e de alimentos.

Borboletas não têm nada a ver com isso.

Leia também: O meteoro passou. O perigo, não

Nenhum comentário:

Postar um comentário